By URL
By Username
By MRSS
Enter a URL of an MRSS feed
 
or

21/10/2011 21h12 - Atualizado em 21/10/2011 21h12Novo vídeo mostra Kadhafi logo após ser capturado por rebeldesFalta consenso ainda sobre o local do enterro do ex-ditador. Parte do Conselho de Transição da Líbia quer que seja secreto, para evitar homenagens. Confusas também são as circunstâncias da morte dele.A Organização das Nações Unidas e instituições internacionais de defesa dos direitos humanos exigiram, nesta sexta-feira (21), que sejam investigadas as circunstâncias em que foi morto o ditador líbio Muammar Kadhafi. A reportagem é do correspondente Carlos de Lannoy.Foi uma sexta-feira farta de informações contraditórias sobre o enterro do ex-ditador Muammar Kadhafi. Logo cedo, um comandante do Conselho de Transição afirmou que o corpo seria enterrado, ainda nesta sexta, de acordo com os preceitos islâmicos. Mas a afirmação foi desmentida pelo ministro do Petróleo, Ali Tarhouni. Ele disse à agência de notícias Reuters que o corpo de Kadhafi ficará mais algum tempo em um antigo frigorífico, em Misrata, para que se elimine qualquer dúvida sobre a morte. Dezenas de pessoas fazem fila para entrar no local e tirar uma foto do corpo.Falta consenso ainda sobre o local do enterro. Parte do Conselho de Transição quer que seja secreto, para evitar homenagens ao ex-ditador.Confusas também são as circunstâncias da morte de Muammar Kadhafi. Um novo vídeo divulgado nesta sexta mostra Kadhafi capturado pelos rebeldes, já com um ferimento na cabeça. Com muito sangue no rosto, ele cai algumas vezes. Atordoado, é espancado pelos rebeldes. Enquanto vários gritam "Deus é grande", um deles pede que a vida de Kadhafi seja poupada.Na quinta-feira (20), outros dois vídeos também mostravam os momentos finais do ditador. Um exibia Kadhafi sendo colocado em cima de um caminhão. E outro, o corpo do ditador no chão, sem camisa.O alto comissariado das Nações Unidas para os direitos humanos quer uma investigação sobre o assunto, diante das evidências de que ele tenha sido executado pelos rebeldes, depois de capturado. De acordo com a ONU, é preciso saber o que ocorreu entre o vídeo que mostra o ex-ditador vivo e o outro, em que ele já aparece morto.Na quinta, o primeiro-ministro do Conselho de Transição, Mahmoud Jibril, afirmou que Kadhafi foi retirado de uma tubulação, sem mostrar resistência, mas acabou levando um tiro fatal na cabeça durante um confronto entre rebeldes e tropas leais ao ditador. De acordo com o premiê, Kadhafi morreu poucos minutos antes de chegar ao hospital. Ele negou que o governo de transição tenha dado ordem para matar o ex-ditador.Nesta sexta-feira, um médico que examinou o corpo afirmou que Kadhafi morreu por causa de um tiro na barriga.A morte de Muammar Kadhafi repercutiu na Tunísia, país vizinho para onde fugiram milhares de pessoas durante os conflitos na Líbia. Muitos querem voltar e esperam que o país siga o exemplo da Tunísia, que depois de décadas de ditadura, vai eleger, no próximo domingo (23), uma nova assembleia constituinte.No último dia de campanha na Tunísia, bandeiras da Líbia ganharam as ruas. Um homem diz que os dois países formam uma grande família. "É uma mensagem para o mundo. Se alguém quiser fazer como Kadhafi, um dia acabará pagando", completou.Outro homem mostra o boné com orgulho. Fala que poderá voltar para Trípoli com tranquilidade. "Agora, espero que ditadores da Síria, do Iêmen e de outros países também sejam destituídos", diz ele.De acordo com agências de notícias internacionais, Kadhafi teria pedido diversas vezes clemência aos rebeldes.Também o governo dos Estados Unidos quer que o governo interino da Líbia determine de forma clara as circunstâncias da morte de Kadhafi.O Conselho de Transição transferiu a chamada declaração de libertação para domingo (23).Do G1, com agências internacionais